15 de julho de 2009

Putinhas quentes. Tristes e quentes. Putas velhas, putas novas. Putas. Láudano e absinto. Sem rosto, sem roupa. Sem vida, sem morte. Paradas. Transando sem transar. Gozando sem gozar. O tudo pra mim. O nada pra você. A escuridão da minha pupila dilatada. A claridade da sua cafajestagem. Chupa aqui. Meu pudor - nem existe!




Vem quente
Que eu tô
F e r v e n d o!

3 comentários:

Juan Carlo Moravagine disse...

Pithecanthropus Erectus de Charles Mingus?

O olho de Bataille?

A capa do disco de Tom Zé que na verdade era a bunda de uma puta com uma bola de gude?

Não...Não se enganem....

Revolução? Hay que endurecer sem perder la ternura?

Realmente para nós nada, e para a evolução das espécies tudo.

Viva a copulação frontal

Natália. disse...

"Escondam os pudores"

UTUM TUNTZ TUNTZ XDD disse...

- É difícil acreditar que já houve uma época em que eu só pensava em sexo.

- lsso não é maneira de viver.

- A senhora, por exemplo.É uma mulher muito atraente.Tem umas pernas de matar.Adoraria fotografá-las.Esse era o meu antigo eu.